quinta-feira, 25 de abril de 2019

Niterói, RJ

Niterói vai mal: Pezão leva 100 policiais e manda 231 detentos

Publicado em 01/05/2015 - 17:22

0 - bep

Após cortar a verba que possibilitava a Niterói e São Gonçalo contarem com um reforço de 170 policiais militares, o Governo Pezão agora poderá transferir para a Penitenciária Vieira Ferreira Neto, no Fonseca, os 231 presos do Batalhão Especial Prisional (BEP), em Benfica, no Rio de Janeiro.

A desativação do BEP coloca Niterói em foco para receber os presos. A unidade prisional de Niterói deverá receber os detentos da área de segurança pública, como policiais civis, militares, rodoviários e federais, assim como agentes penitenciários. Mas, pelo menos por enquanto, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) evita comentar o assunto.

Desativação

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu interditar no último dia 30 o Batalhão Especial Prisional (BEP) da Polícia Militar (PM). Os oficiais de Justiça da Vara de Execuções Penais, que fizeram inspeção da unidade prisional, informaram ter constatado vários indícios de privilégios para os policiais presos.

Dentre as irregularidades, destacam-se celas com divisórias de madeiras e a presença de eletrodomésticos, como fornos de micro-ondas e televisores.

Crise em Niterói

Quando todos os estudos revelam um aumento da violência em Niterói, o governo estadual tira de Niterói e São Gonçalo 170 policiais do Regime Adicional de Serviço (RAS). Esses policiais recebiam pagamento para trabalharem nos dias de folga no policiamento das ruas.

Siga-nos no FACEBOOK e no TWITTER

“Nosso batalhão perdeu 100 vagas e no momento só podemos contratar 20 policiais. Conversei com o prefeito Rodrigo Neves sobre esta questão e a prefeitura se prontificou a pagar as horas extras dos policiais pelo Programa Estadual de Integração da Segurança (Proeis)”, afirmou o comandante do 12º BPM (Niterói), coronel Gilson Chagas.

Em São Gonçalo, o efetivo do RAS nas ruas foi reduzido em 70 agentes, devido ao corte nas despesas do Governo do Estado, que fazia o pagamento do RAS.

Veja também

Deixe o seu comentário

PUBLICIDADE