quarta-feira, 18 de julho de 2018

Niterói, RJ

Membro de seita é acusado de torturar bebê até a morte

Publicado em 09/04/2018 - 20:26

 

Acusado de cometer maus-tratos contra a própria filha de apenas 7 meses de idade, que acabou não resistindo e morreu em 2015, Sergio Agostinho de Oliveira, conhecido como Sérgio Prince Gladier, o Guru, de 54 anos, foi preso, na manhã do último sábado, por policiais da 77ªDP (Icaraí), em Niterói.

De acordo com as investigações dos agentes, que se iniciaram à época, na 59ªDP (Duque de Caxias), Guru era integrante de uma seita religiosa e envolveu a esposa da crença. Devido a isso, ele privava a bebê de cuidados básicos, como alimentação e higiene pessoal.

Siga-nos no Twitter e no Facebook

Os agentes da delegacia de Icaraí capturaram o acusado no Centro de Duque de Caxias e, contra ele, foi cumprido um mandado de prisão por maus-tratos com resultado em morte, expedido pela 3ª Vara Criminal da Comarca de Duque de Caxias.

Seita – Ainda segundo a Polícia Civil, Guru e um amigo que era ex-juiz usavam a crença e chás alucinógenos também para obter vantagem financeira sobre mulheres de classe média. A dupla não teria agido apenas no estado Rio, mas também teria chegado a atuar no estado do Piauí.

Veja também

Deixe o seu comentário

PUBLICIDADE