quinta-feira, 25 de abril de 2019

Niterói, RJ

Consumidora denuncia o Extra do Itaipu Multicenter ao Procon

Publicado em 21/02/2016 - 14:54

Dilson Ornelas

A maior parte das pessoas não sabe que existe um livro do Procon nos supermercados do Estado do Rio de janeiro para que os próprios consumidores denunciem possíveis irregularidades. Mas esse não é o caso de Dejanira Iara Henrique do Nascimento. Para surpresa dos funcionários do Extra do Itaipu Multicenter, no último dia 15 de fevereiro, a consumidora solicitou o livro e anotou uma série de irregularidades encontradas por ela.

Segundo esta consumidora, as baratas andavam pelas prateleiras e pelo chão, e havia cheiro de podre na seção de queijos. O ar-condicionado, de acordo com a consumidora, não funciona desde dezembro do ano passado.

Dejanira enviou para Niterói Urgente uma foto da página do livro da denúncia que fez para o Procon, junto com uma mensagem contando os detalhes de sua experiência no supermercado.

Siga-nos no Facebook e no Twitter

“Nós temos que aprender a fazer valer o respeito que merecemos. Não estamos recebendo nenhum favor dos supermercados e etc, somos seus consumidores e é de nós que eles dependem para fechar seus orçamentos! Então que nos tratem com respeito, se todos perderem 5 minutos do seu dia para registrar sua reclamação no livro do Procon (obrigatório em todos os estabelecimentos comerciais) estarão exercendo sua cidadania e forçando os estabelecimentos a prestarem melhores serviços. Ficar reclamando no boca a boca ou só na internet não resolve! Amanhã farei uma denúncia também à vigilância sanitária! Sei que tem gente que vai dizer: Não adianta nada! Mas é justamente por conta desse “não adianta nada” que o país continua essa balbúrdia! Tem que colocar os órgãos públicos para funcionar ! Nem que seja na marra!”, disse ela.

Dejanira contou ainda que uma funcionária do estabelecimento tentou fazer com que ela desistisse da ideia da denúncia, afirmando que tais reclamações não poderiam ser registradas no livro do Procon. “Se eu não tivesse formação jurídica ela teria me enrolado. Insisti e disse à ela que ela não poderia impedir meu registro no livro do Procon e trouxe minha via”, afirmou.

Veja íntegra da denúncia:

0 - denuncia-contra-extra-itaipu

Veja também

Deixe o seu comentário

PUBLICIDADE