terça-feira, 21 de novembro de 2017

Niterói, RJ

Rapaz de 17 anos que estuprou e matou garoto de 10 deve ficar livre

Publicado em 15/06/2015 - 22:16

0 - menor-liberdade

A família do menino Higor Rafael Ferreira Montoto, de 10 anos, que foi estuprado e assassinado por três menores no fim de janeiro de 2014, entrou em desespero ao saber que o mentor do crime, Dian Leite da Silva, mais conhecido como Baquera, ganhará a liberdade a qualquer momento, após completar 18 anos.

A atrocidade cometida por ele e pelos outros dois menores que ainda estão internados não sai da mente dos familiares e moradores do bairro Corumbá, em Nova Iguaçu, onde ocorreu o caso. Eles acreditam que se tivesse sido julgado pela justiça comum, Baquera ficaria no mínimo dez anos preso, mas por ter 17 anos quando cometeu o crime, cumpriu medida sócio-educativa que durou pouco mais de um ano.

Siga-nos no FACEBOOK e no TWITTER

De acordo com a Bárbara Sani, de 24 anos, irmã de Higor, Baquera era conhecido pelo comportamento sexual deturpado na localidade. “Gostaria de saber o que passa na cabeça de um juiz para colocar uma pessoa dessas na rua”, disse ela, que não acredita na recuperação de Dian.

Uma outra irmã de Higor, que por medo de represarias preferiu não se identificar, contou que na época do desaparecimento, Baguera participou do mutirão que realizou as buscas. Ainda segundo ela, o condenado chegou a se mascarar com a fé, levando a foto do menino para uma igreja, para que participasse de uma ação espiritual que ajudaria no encontro da vítima.

Direitos humanos ausente

Segundo familiares, até hoje, nenhuma autoridade ou representantes dos direitos humanos os procurou para oferecer assistência. “Eu tenho uma filha de 12 anos que até hoje precisa de tratamento psicológico. Higor era o seu maior companheiro, eles estavam sempre juntos, até na hora de ir à escola”, desabafou Bárbara,

/Com informação do Blog Nova Iguaçu

Veja também

Deixe o seu comentário

PUBLICIDADE