terça-feira, 21 de novembro de 2017

Niterói, RJ

Pai é acusado de matar filho e esconder corpo no armário

Publicado em 18/05/2015 - 13:52

0 - suspeitomatarfilho

A Justiça decretou, na madrugada desta segunda-feira, a prisão temporária de Eder Moraes de Lima, de 22 anos. Ele é suspeito de matar o filho, Thainan Santos de Moraes, de apenas 1 ano e 7 meses, e esconder o corpo no armário de casa, na Favela Três Irmãos, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense.

O cadáver foi encontrado por agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) na noite de domingo. O corpo do menino estava enrolado num lençol e, segundo peritos, ele foi morto por asfixia.

Para tentar encobrir o crime, Eder fez um registro de ocorrência de sequestro de Thainan na 54ª DP (Belford Roxo). Ele estava na delegacia com a namorada – que não é a mãe do menino – e contou que traficantes da Favela Castelar, que são de uma facção rival à que controla a Favela Três Irmãos, haviam levado a criança.

Siga-nos no FACEBOOK e no TWITTER

Os agentes logo descobriram a farsa de Eder. Após a DH encontrar o corpo, o pai passou a ser o principal suspeito do crime. Equipes da delegacia fazem buscas para tentar encontrá-lo. A prisão de Eder foi decretara pelo plantão judiciário. A mãe de Thainan é deficiente auditiva, não mora com Eder e está grávida de outro homem.

‘O menino tinha medo dele’

Tio-avô de Thainan, o encarregado de produção Emerson Teixeira de Barros Santos, de 33 anos, contou que o menino vivia com o pai há algum tempo e nos últimos meses vinha apresentando um comportamento estranho. Segundo ele, há cerca de um mês, numa visita à mãe, Thainan estava com o braço quebrado. O pai alegou que o garoto caíra de uma escada.

– Desconfiei na hora porque o menino não tinha outro machucado. Quer dizer: caiu e machucou só o braço? Além disso, eu vinha notando que o Thainan tinha medo dele. Ficava querendo sair do colo dele de qualquer maneira – disse Emerson.

De acordo com o tio-avô, o pai ficou com a guarda do menino após se separar da mãe dele e nunca antes havia demonstrado um comportamento agressivo. Para Emerson, Eder teria começado a agredir o filho por ciúmes da namorada:

– Ela era muito agarrada ao Thainan. Pelo que eu percebi, ele não gostava. Achava que estava perdendo a atenção da namorada para o filho.

O local e a hora do enterro de Thainan ainda não foram definidos.

/Extra

Veja também

Deixe o seu comentário

PUBLICIDADE