terça-feira, 21 de novembro de 2017

Niterói, RJ

Garota de programa confessa ter matado a prima

Publicado em 18/05/2015 - 13:51

0 - garota de programa

A garota de programa Luana Amorim Druisso, de 25 anos, foi presa na manhã em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, por homicídio qualificado da prima Jéssica Kelly, de 24, em fevereiro. Na delegacia, ela confessou o crime e disse que a parente a estava pressionando por ter descoberto que Luana incendiou a casa de outro primo, em janeiro de 2015.

A jovem contou que usou tranquilizantes para deixar a vitima desacordada e, em seguida, a matou com o uso de um macaco de carro, juntamente com um comparsa.

“Eu só dei o primeiro golpe, depois não aguentei[…] Planejei tudo. Estou arrependida. O que eu fiz não tem explicação”, lamentou Luana.

Siga-nos no FACEBOOK e no TWITTER

Segundo o delegado Fabio Cardoso, da Divisão de Homicídios da Baixada (DHBF), o segundo suspeito ainda é procurado e a investigação aponta para um irmão de Luana, Luan. “Estamos procurando a outra pessoa que possivelmente a ajudou a cometer este crime”, afirmou.

Briga por R$ 700

Segundo Luana, a briga começou quando ela acusou o primo Domingos Henrique de ter furtado R$ 700 de seu carro. Irritada, Luana confessa ter incendiado a casa do primo. “No mesmo dia fui lá e botei fogo”, contou.

Luana foi chamada para prestar depoimento na 58ª DP, mas negou o crime de incêndio. A prima Jéssica, durante uma conversa informal, escondeu o celular e conseguiu gravar a confissão da prima sobre o incêndio.

Crime premeditado

Pressionada, Luana conta que chamou seu irmão e pediu a ele que trouxesse quatro comprimidos de tranquilizante. “Estava me sentindo pressionada e falei para ele: ‘não vou ser presa'”, relatou.

Após tomar uma vitamina feita com o tranquilizante, Jéssica dormiu. No dia seguinte, ao sair de carro com Luana, ficou desacordada e foi levada por Luana e o comparsa para Seropédica. Lá, Luan teria sido responsável por matar a vítima e esconder o corpo, encontrado no dia 15 de março.

“No dia seguinte, para atrapalhar as investigações, ela ainda foi à delegacia e confessou o crime de incêndio, a fim de tentar desvincular ela do crime contra Jessica”, contou um inspetor.

Através de uma testemunha, homens da Divisão de Homicídios e da 40ª DP prenderam Luana, que pode pegar até 30 anos por homicídio qualificado, por motivo fútil e sem dar chance de defesa.

/Blog Nova Iguaçu

Veja também

Deixe o seu comentário

  • André Ricardo Carvalho

    meu deus, tem gente que paga para comer isso????????????

PUBLICIDADE