segunda-feira, 24 de julho de 2017

Niterói, RJ

São Gonçalo: Suspeita de matar irmã, sobrinha e cunhado é fria e calculista

Publicado em 16/03/2017 - 16:05

0 - simone-suspeita

A frieza de Simone Gonçalves Resende, de 46 anos , suspeita de ser a mandante do assassinato da irmã, Soraya Resende, de 37, o diretor de eventos da OAB-RJ, Wagner Salgado, de 43, e a filha do casal, Geovanna, de apenas nove anos, é uma mulher fria, segundo a polícia. O delegado Fabio Barucke, da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), contou que ela não se comoveu nem mesmo diante da foto da sobrinha assassinada.

0 - familia-advogado-executada-sg

RELEMBRE O CASO

Família de diretor da OAB foi executada em São Gonçalo

 

Para o delegado que lidera a investigação, a atitude de Simone, que foi presa no município de Mimoso do Sul (ES), não deixa dúvida. “Tenho certeza que ela teve participação no crime, um homicídio bárbaro, motivado única e exclusivamente por ganância, por interesse numa herança de sete milhões de reais, a ponto de matar, inclusive a sobrinha, uma criança, para acabar com a linha sucessória”, disse Barucke.

Curta nossa Página no Facebook. Siga-nos no Twitter

Segundo o policial, a mulher estava em Mimoso do Sul havia dez dias, tentanto se esconder. Foi levada para lá por um amigo taxista, Marcelo Brito Rangel, que estava auxiliando materialmente a fuga dela. Era através dele que ela conseguia dinheiro para se manter, pois suas contas já haviam sido bloqueadas pela Justiça. O taxista foi preso pela Polícia Rodoviária Federal e, a princípio, responderá por favorecimento pessoal.

Ela já havia alugado uma casa simples, mudado corte e cor do cabelo para recomeçar a vida na cidade capixaba. Após prestar depoimento ontem à tarde foi encaminhada ao Complexo Penitenciário de Gericinó, onde aguardará julgamento por triplo homicídio triplamente qualificado, com pena mínima de 60 anos de detenção.

Magia negra

No local do crime, os peritos encontraram quatro dentes que teriam sido usados em um ritual de magia negra. Matheus contou aos investigadores que os dentes foram colocados no local pelos assassinos contratados por sua mãe.

Após a Justiça autorizar a quebra do sigilo telefônico de Simone, os agentes encontraram uma mensagem dela com um homem responsável por um terreiro, em Saquarema. Em um dos textos, ela pede para ele não esquecer da oferenda para “aquela entidade que mata”, sem citar o nome. Os policiais realizaram diligência no terreiro onde esse homem atuaria, mas o local estava fechado. O religioso será intimado a prestar depoimento.

Com informações de ODia

Veja também

Deixe o seu comentário

PUBLICIDADE